Falso estrabismo: O que é isso?

Estrabismo é a falta de alinhamento entre os olhos. Falso estrabismo é a falsa aparência de estrabismo. Algumas crianças pequenas aparentam ter estrabismo por terem uma dobra de pele no canto interno das pálpebras, que esconde a esclera (parte branca do olho) nessa região, principalmente quando a criança olha para os lados. Esse aspecto de falso estrabismo pode ficar particularmente evidente em fotos nas quais a posição da cabeça não está centralizada, dando a impressão de que há estrabismo em uma criança que, de fato, tem os olhos normalmente alinhados.

Como saber se não é estrabismo verdadeiro?

O oftalmopediatra irá determinar se há comprometimento do alinhamento entre os olhos através de dois exames, principalmente. O primeiro exame avalia a incidência do reflexo de luz na córnea e sua simetria em relação ao outro olho. O segundo exame avalia a fixação ocular e como ela se mantém durante a cobertura de cada olho individualmente. O exame oftalmológico completo, incluindo a
dilatação das pupilas, permite avaliar fatores que podem estar contribuindo para o aparecimento de estrabismo, como a presença de grau alto para óculos, diferença de grau entre os olhos, ou baixa de visão por alguma doença ocular infantil.

Qual é a diferença entre falso estrabismo e estrabismo verdadeiro para o desenvolvimento da visão da criança?

Esse é o ponto mais importante. Falso estrabismo não precisa ser tratado, não interfere no desenvolvimento das funções visuais e a aparência tende a melhorar com o crescimento da criança. Já o estrabismo verdadeiro, se não diagnosticado e tratado precocemente, pode levar a baixão de visão permanente e irreversível. Por isso, diferenciar essas duas condições é fundamental.

Referências:

Sociedade Brasileira de Oftalmologia Pediátrica www.sbop.com.br American Association for Pediatric Ophthalmology and Strabismus: www.aapos.org

As informações contidas neste site não devem ser usadas como um substituto para o cuidado médico e orientação de seu oftalmologista. Pode haver variações no tratamento que o oftalmologista pode recomendar com base em fatos e circunstâncias individuais.

Categorias: Estrabismo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *